quinta-feira, 24 de setembro de 2015

A FORÇA QUE NOS MOVE NAS TEMPESTADES


                  Alguns trechos do nosso caminho são espinhosos, algumas das correntezas que nos arrasta são tempestivas, e muitas vezes somos obrigados a remar, obrigados a seguir, por não podermos ficar parados em alto-mar ou no meio da estrada, mas quando sentimos nossas forças e perspectivas se esvaindo, tentar nadar ou dar um passo a frente parece doer, pela falta de motivação e de esperança que nos projete a sair do ponto em que estamos. A monotonia diante dos dias conturbados que se alongam, diante dos problemas e dificuldades que muitas vezes se amontoam em nosso trajeto, nos enfraquece, porque após tantas tentativas em busca de soluções e melhorias, os caminhos e as marés parecem se estreitar ou se agigantar cada vez mais, entre arbustos, buracos, pedras, enchentes e vendavais. Mas, há algo que nunca podemos perder perante os percursos tortos e tempestuosos, a nossa confiança no comando do Pai Celestial. Por maiores que sejam os obstáculos, Ele nunca nos deixará atravessá-los sozinhos, pois conforme consta na escritura sagrada "Deus é o nosso refúgio e a nossa fortaleza, socorro sempre presente na adversidade", (Salmo 46:1). Portanto, não há nada que seja impossível mediante sua ação e o seu tempo de restituições. E mesmo que as tempestades se mostrem infindáveis, haverão de cessar, pois a mão divina abranda todos os temporais.

A palavra para hoje é FÉ.