quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

RESISTIR ÀS TEMPESTADES NO PERCURSO DO CAMINHO.


                Há que ser forte mesmo quando as decepções roubarem tuas forças. Há que sorrir mesmo quando teu coração estiver afogado em lágrimas. Há que persistir mesmo quando os obstáculos tentarem te fazer desistir. Há que resistir mesmo quando as circunstâncias tentarem te combater, e há essencialmente que orar, mesmo quando você achar que Deus não está te ouvindo. Diante das tempestades da vida, ninguém levanta depois da queda sem arranhões no corpo, ou sem dores na alma. E após os vendavais, o tempo fecha as feridas, mas deixa como troféu as cicatrizes. Aquele que optar por vencer, por lutar, por não desistir, por tentar, por ousar, por sonhar e voar, não ficará ileso das quedas, das dores, das lágrimas e nem das frustrações, mas se ainda assim, decidir seguir adiante, há que ser extensamente resistente, para vencer as barreiras do mundo, e as suas próprias limitações. Nenhum caminho é trilhado apenas às margens de um jardim, geralmente o percurso é desigual, com deformidades, buracos, pedras, curvas, estreitamentos, ladeiras, e por vezes, com fortes vendavais e chuvas torrenciais. O trajeto às vezes parece impossível, mas é percorrível, e vale a pena, desde que haja propósito de chegarmos ao seu destino final. 

A palavra para hoje é SUPERAÇÃO.