segunda-feira, 30 de abril de 2018

ATENÇÃO DIANTE DE NOSSAS DECISÕES E ESCOLHAS


              Existe apenas três motivos para que os planos que traçamos não se realizem como desejamos: o primeiro é de forma natural, quando realmente não tinha que ser (e assim nada podemos fazer). O segundo motivo pelo qual nossos projetos podem fracassar é através da interferência de pessoas negativas, invejosas e mal intencionadas (então devemos evitar essas pessoas), e o terceiro motivo é quando somos prejudicados pelos resultados dos nossos próprios atos (e assim devemos então ter cautela nas decisões que tomarmos). Resumindo tudo isso, o resultado é que não devemos remar contra a maré, quando os ventos não estiverem a nosso favor, e portanto, precisamos selecionar melhor as pessoas que partilhamos nossa vida. E que devemos ter o máximo de cuidado com precipitações ao tomarmos qualquer decisão. É como alguém um dia escreveu, "somos livres para escolher, mas escravos das consequências". Por isso, manter a serenidade diante de nossas decisões, do cotidiano, à frente das relações e do contexto de cada situação, é a maneira sóbria, mais sensata, de se obter melhores resultados como consequências das nossas atitudes e escolhas. Então, saibamos observar melhor cada circunstância, pensar mais antes de dar um novo passo, e medir as palavras para não nos equivocarmos e nem cometermos erros desnecessários. 

A palavra para hoje é DISCERNIMENTO.