quinta-feira, 12 de abril de 2018

SABER CONTROLAR OS IMPULSOS


                      Há dias em que o mundo parece um maremoto tentando nos arrebatar de nosso caminho, como há também momentos em que todos os furacões parecem sobrevoar nossas direções. Não obstante a tudo isso, há coisas que dão errado só de pensarmos em realizá-las, e mediante esse cenário de negatividade e impossibilidades, ainda surgem situações tempestuosas e conflitantes, que são capazes de nos tirar da nossa “zona de controle”, confrontando todo o nosso limite de paciência, de resistência e de tolerância. E afora todas essas circunstâncias, ainda há ocasiões em que somos entrelaçados por decepções e frustrações causadas por pessoas que não esperávamos. E inevitavelmente diante desse contexto de provações, chegamos muitas vezes a pensar em perder o controle conscientemente, pois somos tentados a agir impulsivamente, incentivado pela cólera da revolta e do desapontamento. Porém, por mais motivos que tenhamos para querer extrapolar nosso domínio racional, nenhum ato precipitado de revolta e de indignação, fundamentado no entorpecer da fúria, pode mudar as circunstâncias e solucionar os nossos conflitos. Respirar fundo e segurar os impulsos é a melhor tática de contra-ataque às adversidades.

A palavra para hoje é CALMA