terça-feira, 5 de junho de 2018

NÃO CARREGUE PESOS DESNECESSÁRIOS



                   Alguns fardos que carregamos ao longo de nosso trajeto são visivelmente pesados, pois são problemas, dificuldades, preocupações e limitações que se confrontam com a gente perante nossos esforços e batalhas cotidianas. No entanto, alguns pesos são bem maiores, mesmo não sendo visíveis aos olhos do mundo, porque estão armazenados em nosso interior, presos em nossa consciência. E o peso da consciência é extremante grande e perturbador, porque é resultante de questões não resolvidas e não esquecidas totalmente. A falta de um pedido de desculpas, um rancor alimentado por muito tempo, palavras que machucaram, atitudes que decepcionaram, dores guardadas por uma vida, ou por um trecho do caminho, tudo isso, na maioria das vezes acarreta muito sofrimento, angústias, mágoas e arrependimentos. O peso da consciência é um dos fardos mais difíceis de ser carregado, porque ele tira a paz, o sono, ele machuca, corrói, e diante de alguns dias ele parece dobrar de tamanho. Portanto, não preserve consigo as sombras das questões mal resolvidas, não conserve raivas e rancores sobre situações que ocorreram no passado, liberte-se da sensação de aprisionamento dentro de você mesmo. Se alguém te feriu, te decepcionou, te iludiu, esqueça! Entregue suas dores a Deus, e deixe o tempo dEle cuidar de tudo. Não faça julgamentos e nem sentencie o outro a passar pelo que você já sofreu. Peça desculpas se você também feriu alguém, e caso seja preciso, reconheça seus erros, investigue a origem das aflições que você carrega diariamente e busque a melhor maneira de resolvê-las. Livre-se dos tormentos que podem lhe afogar com remorsos por não ter feito ou dito a algumas pessoas coisas que você precisava dizer. Não carregue o peso desnecessário do arrependimento e do orgulho ferido. Não importa quem tem que dar o primeiro passo, importa não deixar que situações indesejáveis que já aconteceram se tornem maiores do que as relações entre pessoas.

A palavra para hoje é PERDÃO.